Parábola do Cavalo Descontente

Parábola do Cavalo Descontente

Sempre podemos encontrar motivos para nos sentirmos descontentes, se quisermos. Podemos, também, encontrar argumentos para nos considerarmos afortunados por estarmos vivos. Tudo depende da maneira como cada um vê a existência.



Era uma vez um cavalo que, em pleno inverno, desejava o regresso da primavera. De fato, ainda que agora descansasse tranquilamente no estábulo, via-se obrigado a comer palha seca.

- Ah, como sinto saudades de comer a erva fresca que nasce na primavera! dizia o pobre animal.

A primavera chegou e o cavalo teve sua erva fresca, mas começou a trabalhar bastante porque era época da colheita.

- Quando chegará o verão? Já estou farto de passar o dia inteiro puxando o arado! lamentava-se o cavalo.

Chegou o verão, mas o trabalho aumentou e o calor tornou-se muito forte.

- Oh, o outono! Estou ansioso pela chegada do outono! dizia mais uma vez o cavalo, convencido de que naquela estação terminariam seus males.

Mas no outono teve que carregar lenha para que seu dono estivesse preparado para enfrentar o inverno. E o cavalo não parava de queixar-se e de sofrer.

Quando o inverno chegou novamente, e o cavalo pode finalmente descansar, compreendeu que tinha sido fantasioso tentar fugir do momento presente e refugiar-se na quimera do futuro. Esta não é a melhor forma de encarar a realidade da vida e do trabalho.

É melhor descobrir o que a vida tem de bom momento a momento, vivendo o presente da melhor forma possível.



Promoção Curso OnLine de Vendas, Pesquisa de Mercado e Persuasão

Promoção Curso de Adobe Photoshop CC e CS6

Promoção Curso de Adobe Indesign CC e CS6

Promoção Curso de Adobe Premiere Pró CC, CS6 e Encore CS6

Promoção Curso de Adobe After Effects CC

Promoção Curso Web Design com Adobe DreamWeaver CS6

Promoção Curso Web Design e Animação com Adobe Flash CS6

Promoção Curso Web Design com CMS do Drupal


Parábola do Cavalo Descontente Parábola do Cavalo Descontente Reviewed by André Rossiter on 17:22 Rating: 5

Nenhum comentário:

André Rossiter. Tecnologia do Blogger.