Introdução ao Leilão do Google. (AdWords e AdSense)

Introdução ao Leilão do Google

O grande mistério dos leilões no Marketing Digital no GOOGLE é ao mesmo tempo o que o torna mais atrativo.
O leilão visa agregar vantagens para 3 grupos envolvidos no processo de forma eficiente: usuário, anunciante e o GOOGLE.
O Anunciante.
Este deseja criar anúncios relevantes para que os usuários cliquem nestes anúncios.
O Usuário.
Este deseja ver anúncios relevantes não apenas em sua proposta mas em suas ofertas e coerência entre estes parâmetros.
Para o usuário este tipo de propaganda é melhor, pois os mesmos não desejam ser incomodados por spammers ou outro tipo de propaganda desagradável ou falsas ofertas.
O GOOGLE.
Este deseja tornar a experiência de ambos (usuários e anunciantes) em algo inesquecível e de forma eficiente para que estes tornem a usar os seus serviços.
Uma vez compreendida a motivação das partes envolvidas vamos ver na prática como isso funciona:
1.     Vamos pressupor 4 anunciantes.
OBS. Estes lances máximos competem pelo posicionamento e clique.
Anunciante 1 = 4 reais (lance máximo)
Anunciante 2 = 3 reais (lance máximo)
Anunciante 3 = 2 reais (lance máximo)
Anunciante 4 = 1 real  (lance máximo)
O interessante deste processo é que o anunciante só paga o suficiente para vencer o concorrente.
1.     O valor máximo não é o único parâmetro analisado no lance pela campanha.
OBS. É utilizado para isso CTR (efetividade de cliques por anúncio).
IMPORTANTE:
O GOOGLE analisa também a página que vai receber a campanha, pois a experiência do usuário é de suma importância.
Desta forma a relação entre o que se anuncia a forma que se anuncia e a interface interfere no lance final dado por você no leilão e a oportunidade de estar na primeira página.
Conclusão sobre o lance do leilão:
Não necessariamente quem paga mais tem mais cliques, ou seja, a campanha mais bem elaborada paga menos pelo mesmo serviço e a campanha ruim corre o risco de ser negada a possibilidade de ser exibida.
O que compõe o índice de qualidade?
CTR (efetividade de cliques por campanha/anúncio).
De longe o mais relevante é o CTR (efetividade de cliques por campanha/ anúncio), pois quando os usuários clicam na verdade estão escolhendo entre as diversas campanhas que se apresentam nos resultados de cada pesquisa e o que acham mais relevantes e isso é importante e a política do GOOGLE sempre se baseou no melhor para o usuário.
Relevância (importância da campanha e coerência da mesma).
Analisa-se nesta etapa a coerência do que é proposto no anúncio com a página que recebe o usuário e a equivalência de proposta do anúncio com o que é oferecido na página.
Ainda dentro do aspecto de relevância é importante saber que estes dados também têm de estar coerentes com a proposta e escolha das palavras chave utilizadas na campanha ou nas campanhas em análise.
Desta forma o GOOGLE garante que apenas anúncios relevantes aparecem para os seus usuários e torna mais atrativo aparecer em tal campanha pela compreensão de todos da eficiência deste processo e o processo seletivo envolvido no mesmo, sem contar na experiência positiva dos que visitam ou interagem com suas campanhas.
Índice de qualidade da Interface.
Obviamente não basta ter uma boa campanha ou escolher boas palavras chave e relaciona-las de forma coerente é preciso que a interface e aspectos relacionados a esta estejam em conformidade e possam oferecer o máximo de experiência positiva ao usuário.
A página que receberá o usuário deve ser de fácil navegação, a informação deve estar acessível de forma pratica e eficiente.
O conteúdo desta página deve estar bem redigido e ter um conteúdo original.
POP UP ou POP UNDERS são mal vistos pelo mecanismo que analisa as campanhas.
O que se analisa na Interface?
Latência
(Tempo de carregamento).
Heurísticas de usabilidade
(Interface Homem Máquina).
Design
(Leiturabilidade, Legibilidade, Sintaxe, Coerência contextual no sentido amplo de toda campanha, linguagem).
Como o índice de qualidade afeta o leilão ?
Para isso foi criado um conceito de qualificação de anúncio que funciona sob a seguinte formula:
Índice de qualidade (IQ) = valor do lance X índice de qualidade do anúncio.
Exemplo prático:
Para tal vou usar os dados continuados usados no primeiro exemplo.
Anunciante 1 = 4 reais (lance máximo) – IQ = 1  - Resultado = 4    - ordem que aparece =X
Anunciante 2 = 3 reais (lance máximo) – IQ = 3 – Resultado = 9    - ordem que aparece = 2
Anunciante 3 = 2 reais (lance máximo)  – IQ = 6 – Resultado = 12 - ordem que aparece = 1
Anunciante 4 = 1 real  (lance máximo)  – IQ = 8 – Resultado = 8    - ordem que aparece = 3
Resumindo.
Observe que o terceiro maior lance (Anunciante 3) teve prioridade para aparecer na campanha, pagará menos (com base superior ao maior lance inferior ao seu lance inicialmente proposto) e o maior lance oferecido no leilão (Anunciante 1) nem irá aparecer.
Desta forma fica claro que o anunciante pode pagar ainda menos do que se propõe a pagar (ocorre no caso do Anunciante 3 do exemplo prático).
O pagamento é baseado desta forma na quantia mínima necessária para manter a sua posição.
Formula de pagamento por clique:
Formula baseada na resposta de ordem de aparecimento do exemplo pratico.
Preço posição 1 elevado a IQ posição 1 = Lance da posição 2 vezes o IQ posição 2
Resumindo:
Preço posição 1 = Lance posição 2 vezes o IQ posição 2 /  IQ posição 1
No caso do menor lance é pago apenas o menor valor de lance da campanha por palavra chave.
Fonte: Hal Varian (Economista Chefe do GOOGLE)

Veja o vídeo que me baseei pra fazer este tutorial
Introdução ao Leilão do Google. (AdWords e AdSense) Introdução ao Leilão do Google. (AdWords e AdSense) Reviewed by André Rossiter on 07:28 Rating: 5

Nenhum comentário:

André Rossiter. Tecnologia do Blogger.